Fundador

 

Pe. Adolfo Kolping
Fundador da Obra Kolping

Nascido a 8 de dezembro de 1813 em Kerpen, perto de Colônia, Alemanha. Adolfo Kolping começou sua obra no dia 5 de maio de 1849, com um pequeno grupo de jovens, a Associação dos Artífices que viria a ser a semente que leva hoje o nome de Obra Kolping.Fundou 418 associações de trabalhadores similares às de Colônia, com um total de 24.600 associados, em sete países da Europa.

A Obra Kolping está empenhada em seguir o caminho iniciado e escolhido por Adolfo Kolping, seu Fundador, que com sua vida e seus ideais continua a ter atualidade hoje como ontem. A situação de nosso país, em vias de desenvolvimento, confere ao Brasil certa semelhança de características com a sociedade que motivou o nascimento da Obra Kolping. Os problemas criados pela industrialização, o êxodo do campo para as cidades, a despersonalização nas relações humanas, é sentido vivamente por muitos dirigentes que, num campo ou em outro, se esforçam pelo bem estar do povo.

Adolfo Kolping, nas palavras de João Paulo II, foi o servidor fiel e prudente do Evangelho Social, do Evangelho dos direitos do trabalhador, do Evangelho da dignidade do trabalho humano. É necessário, pois, que nossos dirigentes e associados conheçam a alma de Kolping e penetrem os sentimentos deste apóstolo que entregou sua vida para que os jovens trabalhadores pudessem viver livres e com dignidade.

“ Irmãos Kolping, gente escolhida por Deus, vosso carisma e graça é presente de Deus e, como tal, seria aplicado na vida e na existência dos homens. Viabilizar trabalho e renda às famílias operárias que fazem a grandeza desta terra, é uma tarefa necessária e inadiável”  -  (Cardeal Arns)

Alguns pensamentos de Adolfo Kolping

“Há milhares de famílias sem trabalho e sem pão. Nunca se viu tanta lamentação e tanta miséria entre o povo. Os operários vagueiam em grandes grupos pedindo ajuda, trabalho e comida sem que ninguém possa atender suas necessidades”.

“Há milhares de famílias sem trabalho e sem pão. Nunca se viu tanta lamentação e tanta miséria entre o povo. Os operários vagueiam em grandes grupos pedindo ajuda, trabalho e comida sem que ninguém possa atender suas necessidades”.

“Há milhares de famílias sem trabalho e sem pão. Nunca se viu tanta lamentação e tanta miséria entre o povo. Os operários vagueiam em grandes grupos pedindo ajuda, trabalho e comida sem que ninguém possa atender suas necessidades”.

 

Deixe um Comentário